Notícia: 53ª Semana Mineira de Folclore

Agenda: 5º Festival de História em Diamantina
23 de agosto de 2019
folclore minas
Artigo: O Peixe e o Valente
29 de agosto de 2019

53ª Semana Mineira de Folclore

O evento é realizado pela Comissão Mineira de Folclore em parceria com a Fundação Municipal de Cultura. Na programação está o lançamento da 32ª Revista da Comissão Mineira de Folclore e rodas de conversas com os temas “Tipos Populares Urbanos” e “O que se guarda para não esquecer”. Já o Centro de Referência da Cultura Popular e Tradicional Lagoa do Nado, recebe no domingo, dia 25, às 14h30, apresentação do Grupo Folclórico Aruanda. Considerado um dos maiores representantes da cultura folclórica do Brasil, o grupo atua desde 1960, no cenário nacional e internacional, com o objetivo de pesquisar, preservar e divulgar as danças e os cantos folclóricos nacionais. O espetáculo integra a programação do evento Festejos na Lagoa, que acontece das 9h às 17h, com diversas atrações. O espaço ainda recebe na quinta-feira, dia 29, a oficina “De Saci a Pererê”. Também estão previstas as atividades: Café com Lorota Especial Mês do Folclore, no Centro Cultural São Bernardo, na quinta, dia 22, às 15h; a exposição “Cultura Popular” no Centro Cultural Liberalino Alves, que fica em cartaz ao longo de todo o mês; e a oficina Mitologia Brasileira, no Centro Cultural Vila Fátima, na quinta, dia 29, às 14h.

No dia 22 de agosto é comemorado o Dia do Folclore Brasileiro e para celebrar a Fundação Municipal de Cultura preparou uma programação especial em diversos centros culturais e no Centro de Referência da Cultura Popular e Tradicional Lagoa do Nado. Saci Pererê, Iara, Curupira, Boitatá e vários outros personagens fantásticos que habitam o imaginário popular, além de danças, músicas e brincadeiras, que fazem parte deste universo folclórico, serão temas de debates, oficinas, rodas de leituras, entre outras atividades.

Entrada Franca

Compartilhe!

No dia 22 de agosto é comemorado o Dia do Folclore Brasileiro e para celebrar a Fundação Municipal de Cultura preparou uma programação especial em diversos centros culturais e no Centro de Referência da Cultura Popular e Tradicional Lagoa do Nado.

1 Comentário

  1. M.Llobus disse:

    53 anos. já se torna passível de reconhecimento pela cidade de Belo Horizonte, como um bem imaterial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *